segunda-feira, 31 de maio de 2010

Pra você guardei o amor que nunca soube dar




Aquele buraco formado em meu peito aumentava todas os dias, principalmente a noite, ao rolar para o seu lado vazio da cama. As cartas mandadas por ti, endereçadas especialmente a minha pessoa e que continham seu perfume, eram lidas milhares de vezes, e minhas lágrimas deixavam a folha com pequenas manchas negras.
Todos diziam para que eu deixasse que meu coração fosse liberto, me fazendo dizer palavras de mau-gosto, e com isso afastava as pessoas, deixando-me apenas com aquelas palavras doces e gentis como companhia.
Mas um dia , uma carta redigida a mim, não continham palavras tão doces como antes. As palavras, afiadas como faca tiraram-me de meu mundo perfeito e imaculado, de que um dia ele voltaria para mim.
O tempo passou, e aquele sentimento foi guardado numa pequena caixa em meu coração, e o torpor que a ausencia dele causava , não era mais tão insuportavel como antes. Mas sem querer eu o sentia ainda perto de mim, como que seu calor não tivesse desaparecido de minha pele. Eu sabia que isso não desapareceria tão rapido, e dentro de minha alma, eu ainda lutava com o orgulho de não aceitar sua ida.
A batida em minha porta me tirou de uma serie de pensametos e ao atender, o vi parado ali, com o mesmo uniforme que estava a 10 anos atrás. A falta de ar, o nó em minha garganta, os olhos marejados e minha pele queimando diziam que eu o amava ainda. E seu sorriso nos labios, não precisavam dizer nada. Nosso olhar não precisava dizer nada, afinal, ali, havia o amor que por tanto tempo guadado dentro de meu coração, explodiu como fogos em meu peito.
Eu sabia que o final de meu contos de fadas, estava ali, parado em minha varanda com aquele olhar que presente nos meus sonhos estavam.

domingo, 30 de maio de 2010

Ensino médio


No meu ensino médio tive um grupo grande de AMIGAS. Quando uma começava a namorar, ou ficar firme com algum guri, elas simplesmente esqueciam que tinham amigas, e se dedicavam vinte e quatro horas por dia ao tal menino, que digamos de passagem, nem era tanto assim pra tudo isso. E quando acabavam, pra onde elas vinham? Sim, chorar em nossos ombros.
Nunca liguei pra isso, acho que as meninas precisavam mais nesse tempo era de um ombro amigo e tal. Mas agora, isso me irrita profundamente, pois quando nos formamos (estou no primeiro ano de faculdade, fora um ano de cursinho) cada uma arrumou um namorado e entrou na faculdade, inclusive eu, e nem por causa disso, deixei de sair com amigos antigos.
Mas o ponto que eu quero chegar não é de que cada uma arrumou um namorado e seguiu a vida. Se fosse isso, até tudo bem, eu não ligaria. Eu ligo, de que quando cada uma arrumou um namorado, e entrou em seu curso, esqueceu das antigas amizades, e colocou as novas acima de tudo, e me ignorou. Aham, me ignorou a ponto de não responder mensagens de celular, e nem scraps e nem atender ligações, e quando atende tem a voz mais horrível e seca do mundo.
Tudo o que eu fiz por elas, não valeu a pena não é?
Como eu escrevi em um post anterior, tenho que refazer minha limpeza no guarda-roupa do meu coração, e dar mais valor as pessoas que merecem.
Há pessoas que sabem quando estou mal, e quando estou feliz, e sabe dos pequenos detalhes de minha vida, como minhas bandas preferidas, estilos de roupa e seriados preferidos. Essas sim deviam não só ter um ombro, mas os dois para chorar e descansar a cabeça quando necessitarem. Essas que deveriam receber um “eu te amo” sincero todas as vezes que conversamos.
São essas, que eu tenho orgulho de chamar de “minha” melhor amiga. E não precisa ser só uma amiga. Às vezes, duas, três, podem ser suas melhores amigas sem nenhum problema.

quarta-feira, 26 de maio de 2010

Happy birthday.


Pensei muito no que poderia escrever hoje, aqui para você. Mas nem todas as palavras do mundo poderiam expressar o que eu sinto por estar presente em sua vida, nesse novo ano de sua vida.
Nós, apesar da distãncia(Belo Horizonte de São Paulo é um pouco longe), estamos de algum jeito presente uma na vida da outra, e não medimos esforços para que isso não acabe, enquanto que muitas outras pessoas moram na mesma cidade, e acham que ao entrar na faculdade, podem esquecer dos velhos amigos.Mas nós não, graças a Deus.
Obrigada por estar comigo sempre, amor. Isso é muito importante pra mim.
Que esse seu aniversario seja muito bom, e que voce seja feliz, afinal pra aguentar eu e a Jú (eu sei que voce vai ler isso, nem vem me xingar depois =])não é facil.
Que voce continue sendo essa pessoa maravilhosa, benevolente, caridosa, cuidadosa, amorosa que você é, e que voce ache esse ano o que está procurando, porque mesmo se voce cair pelo caminho, eu estarei caminhando ao seu lado pra te dar a mão. E porque eu não cai junto?A, eu sou mais inteligente e vejo os buracos. HAUAHUA, tá parei.

Parabens novamente Nah! Amamos você. (isso se encaixa a dona Julia também)

segunda-feira, 24 de maio de 2010

Confissões entre lençóis



"Havia tanto tempo que não conversávamos. O tempo, desgastante e traiçoeiro, nos arrebatou para uma rotina que não gostávamos, mas que não fazíamos força para que ela fosse mudada. Os segredos que antes não tínhamos, pareciam estampar nossos rostos. Mas nenhum de nós íamos dar o braço a torcer. Não contaríamos o que , expusemos um para o outro. Segredos que machucavam o coração e a alma, mas com um pequeno pedaço de seda, nós o cobríamos. E cedo ou tarde, ela iria amarelar, furar e se desgastar, e ao invés de colocarmos pra fora, cobríamos de volta. Como um vicio, que não quer ser demonstrado."

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Friendship



Hoje, uma grande, grande amiga deu seu ar da graça para minha imensa felicidade.Não foi uma visita formal com direito a pizza e abraço de despedida, mas sim uma gostosa conversa com direito a webcam e risadas e desabafos. Confesso que houve lagrimas nesse percurso, mas enfim. Ficamos das seis até as onze horas conversando, e quando ela disse que precisava sair, o tempo que antes era muito, me pareceu tão pouco!
Foi ai que eu parei pra pensar: precisamos de tantos amigos que estejam presentes em nossa vida todo o momento? Ou só alguns amigos, e sinceros nos bastam?
Eu admito que tenho muitos colegas, mas pouquissimos amigos, que eu sei que não irão me dar as costas os me julgar por quem eu sou, pelas minhas atitudes e caprichos. Que me darão um puxão de orelha e uma brona quando eu precisar, e um ombro pra eu desabafar. E que eu sei que dariam tudo pra me ver feliz. Eu sei que eu posso confiar as coisas , porque não sairá no jornal no proximo exemplar e nem no ouvido de toda população de São Paulo junto.
Mas será, voltando ao ponto principal, que precisamos de tantos ombtros e ouvidos nas nossas vidas?
Confesso mais uma vez, que fiz uma especie de limpa em meu guarda-roupa de amizades, e joguei muita "coisa" que eu vinha acumulando nesses 19 anos, deixando apenas as peças que cabiam e que combinavam comigo, e puxa, me sinto muito melhor.
Faça sua limpa anual nesse imenso guarda-roupa. As vezes , só uma gaveta basta.


  • Música do dia: Baby,It's Cold Outside-Lady Antebellum

quinta-feira, 6 de maio de 2010

Aquelas palavras



Eu deveria ter dito algo. Aquele silencio que dividia-nos e nos deixavam um em cada ponta do sofá. Aqueles beijos e palavras de amor que não foram ditas a tempo, e que agora nos deixavam pensando em varias coisas, nas contas não pagas, no filme tipo B que passava naquele velho e empoeirado televisor. A vontade de dizer aquelas palavras , três que estavam na ponta da língua era tanta que a barra de meu vestido ,amassado estava. Eu abria a boca , mas nada saia. Até que a frase que eu não queria ouvir , ele disse:
-Até amanha -e me acenando apenas, abriu a porta
-Eu te amo- saiu sem querer.
Seu rosto, clareado por essa simples frase fez um sorriso se formar em minha boca
-Eu também te amo. - veio quente e umido daqueles labios.
A porta fechada com o pé, e a pressa em seu olhar me disse tudo


Bom dia das mães.

quarta-feira, 5 de maio de 2010

The first day of my life

A empolgação e a vontade de ser "famoso" por aqui é tamanha. Não vou mentir, dizendo: bom, primeira vez, é facil. Não, não é facil, tentar agradar a mim e a quem lê de primeira. Mas vou fazer o meu melhor, e escrever o que me vem na mente e principalmente num orgão muito especial para todas: o coração.
Não sou hipocrita, apenas sei que a primeira vez é sempre dificil .
Mas prometo melhorar, prometo. Assim como prometi para mim mesmo a cada novo ano, que entraria na academia. Só que ao contrario do que venho prometendo a cinco anos (pois é), essa promessa pe mais facil e prazerosa do que voces podem imaginar.