sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Coração Gatuno


Aquele sorriso bobo, estampava meu rosto. Parecia algo grudado ali, como se não fizesse parte do meu corpo. Não queria sorrir, mas você estava ali, todo bonitinho com vergonha do buque que havia me trazido. Eu agradeci e o convidei a entrar, só tinha que pegar a bolsa, e minha contenção de sentimentos em meu peito. Mas você estava tão cheiroso e amoroso, e harmonioso e todas as palavras com ''oso" que eu poderia pensar naquele instante.

Eu era estúpida, estúpida. Meu rosto marcado agora pelo rancor, raiva e tristeza. Uma tristeza sem fim que assolava meu peito de uma tal forma que eu não entendia como era possível continuar viva depois disso. 1 mês depois daquele sentimento bobo, daquele buque bobo, daqueles toques bobos. Uma aposta, era isso que eu significava a ele. Tinha vontade de me destruir, e destruir tudo. Ele havia mentido pra mim, me exposto como nenhum homem havia feito, e eu era apenas uma sombra do que eu era antes de conhece-lo. eu sofria por isso. Você havia levado meu coração junto com você, minha força de vontade, e meu gato. É, eu havia dado meu gato a ele.

Eu não precisava de mais nada, somente de meu gato, e de meter a mão na cara dele, ou o salto, ou quem sabe um cinzeiro. Sorri por dentro e resolvi comprar outro gato, e quem sabe um coração novo. Será que estava na promoção?