quarta-feira, 23 de março de 2011

Ele sempre volta


Ele sempre voltava, mesmo ela não querendo isso. Suas palavras e gestos as vezes eram incomprensiveis, mas dentro de seu coração elas eram aceitas, e ele sempre voltava.
Ele sabia que por trás daquela posição e capa de garota independente, estava a doce menina do interior, que se trancava no banheiro e chorava por 3 horas seguidas e ainda possuía bonecas de infância no fundo do armário. E que ela sorria por coisas bobas, mesmo não demonstrando isso, e mesmo assim ele sempre voltava.
E ela sabia que ele a conhecia melhor que até ela mesma. Que apesar de ela não ser a melhor pessoa na maior parte do tempo, ele a entendia e a amava de qualquer jeito. Que se ela ligasse pra ele as quatro da manhã , ele estaria acordado e pronto para socorre-la e ouvi-la. Que mesmo com seu jeito diferente de pensar e agir ele a amava. E que no fim das contas, ela sempre voltava seus olhos castanhos, pedindo e implorando o seu amor, e que mesmo humilhada, destruída, sozinha, suja e desamparada, ele abria os seus braços para envolve-la com um abraço e colo. Que seu amor era tão grande, que ele nunca a deixaria na mão.
E ela voltava sempre pra ele, e mesmo tendo sido traído, ele voltava pra ela, porque eles se amam mesmo ela as vezes, não aceitando isso.